Desde 1978

Dicas para o primeiro carro

Dicas para o primeiro carroPor mais batido que seja, faz muito sentido pensar naquele velho jargão que diz que “a primeira vez a gente nunca esquece”. Se estivermos falando de um carro, então, essa desventura se torna ainda mais marcante.
Justamente por isso, todo cuidado é pouco para que a estréia em um automóvel não seja uma experiência ruim, e até traumatizante.
Sabendo do quão importante este momento é, a Marinho Veículos decidiu escolher algumas dicas que vão ser de grande serventia no momento da escolha daquele que será seu companheiro por um bom tempo.
Vem ler e descobrir como começar com o pé direito no mundo automotivo!

Planejamento: as despesas de um veículo


Quem vai comprar o primeiro carro, talvez não tenha dimensão sobre todos os gastos que são necessários seja para a compra ou mesmo para a manutenção do veículo.
Então, em primeiro lugar, você precisa ter em mente quais serão os gastos mais recorrentes, que serão acrescidos ao seu orçamento - isso sem falar no valor da compra do veículo em si. Entre impostos, manutenção e gastos comuns, você vai se deparar com:

Combustível:

O gasto mais recorrente do veículo. Até por isso, vale a pena pesquisar qual veículo oferece opções melhores - gasolina, álcool ou até GNV (Gás Natural Veícular). Embora o GNV seja o mais barato, é preciso levar em consideração o quanto ele rende em comparação aos demais, e assim deve ser feito com todos os veículos.

IPVA (imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores):

Imposto pago anualmente, varia de acordo com a região do Brasil - podendo corresponder entre 1% e 6% do valor total do veículo, de acordo com a Tabela FIPE. Se houver atraso, ou não pagamento, podem ocorrer tanto a perda de pontos na CNH quanto multa.

Licenciamento:

Outro imposto anual, é mais barato do que o IPVA, é pago no decorrer do ano, de acordo com o número final da placa do seu automóvel.

Estacionamento:

Se você for rodar diariamente com o seu veículo, terá de arcar com esse tipo de custo também. Se for para trabalhar, vale contar com serviços mensais, que ficam mais baratos do que utilizados a cada dia.

Seguro automotivo:

Embora não seja obrigatório, esse tipo de investimento é muito recomendado. Funciona como garantia tanto para você quanto para os demais - pedestres e motoristas. Além, é claro, de te proteger em caso de furtos ou acidentes e desastres naturais.

Revisões periódicas:

Para manter o bom funcionamento do automóvel e prolongar sua vida útil, é primordial fazer revisões de tempos em tempos. O custo e a periodicidade podem variar de acordo com a marca, o modelo do carro e as peças que podem precisar de troca/reparo.


Escolhendo bem o primeiro carro:


Quer partir para a escolha do veículo em si? Então nós temos algumas dicas que podem tornar esse momento tão importante em uma tarefa um pouco menos complicada - e com a certeza de um resultado satisfatório.
Antes de tudo, saiba que em um momento como este, é importante dar preferência a um modelo seminovo - um carro zero quilômetro é um investimento muito alto e arriscado para uma primeira compra. Pode acontecer muita coisa que faça, inclusive, você desejar deixar de lado o volante. Neste caso, o prejuízo com um carro novo pode ser grande - ao passo que revender um seminovo é bem mais fácil.
Vale escolher um modelo pequeno, com direção hidráulica, para facilitar o dia a dia. Além de fácil de manobrar e estacionar, costuma ser econômicos e mantém um pouco mais distantes os riscos de acidentes.
Fique de olho na quilometragem dos modelos pelos quais você pode ter se interessado. Este item é muito mais importante do que eventuais acessórios que o carro tem ou deixa de ter. Uma dica de especialistas é que o primeiro carro não deve ter, em hipótese alguma, mais do que 100 mil km rodados em estradas - alguns divergem, alegando que a rodagem deve ser de até 60 mil km, especialmente quando há mais viagens fora de trechos urbanos. Acima disso, você vai acabar gastando mais com manutenções.
Aliás, falando em “ficar de olho”, não se deixe levar apenas pela aparência: isso porque um carro limpo e bem polido não necessariamente é um veículo conservado.
Procure conhecer o histórico do veículo, para saber se já houve acidentes, trocas de peças, inconsistência em números de chassis e peças. Isso pode gerar muita dor de cabeça no futuro, e pode ser muito bem encoberto à primeira vista.

Mais algumas dicas interessantes:


Ainda quer mais algumas dicas para encontrar o carro perfeito em sua primeira compra? Pois nós temos mais algumas - acompanhe todas aí!

• Dê uma conferida no nível do óleo - a marca na vareta não deve estar abaixo da última marca (existem duas);
• Verifique bem o estado dos pneus, bem como do estepe: confira se estão carecas, bom bolhas, com desgaste excessivo ou irregular, etc;
• Dê uma olhada no cano de escapamento: é importante que não haja respingo de óleo, pois isso pode indicar desgaste excessivo do motor;
• Ligue o automóvel e verifique se alguma luz de alerta no painel fica ligada ou piscando: procure saber o que elas querem dizer, pois podem significar problemas - exceto a do freio de mão, que indica quando ele está em uso;
• Consulte a documentação do veículo, por meio do RENAVAM - uma pesquisa simples pela internet ou com o intermédio do seu despachante pode apontar informações como: multas atrasadas, IPVA sem pagamento, dívidas, se o carro é de leilão, ou mesmo se o veículo pertence a algum banco ou instituição financeira;
• Considere a opção de pagar um pouco mais caro, sabendo que o veículo pode rodar por mais tempo, e ser mais fácil de revender no futuro;
• Nunca deixe de fazer um test drive - rodando, é possível notar certas deficiências que um carro parado não demonstra.

Cautela e cuidado nunca são demais


Não tenha pressa para fechar negócio. Especialmente por ser a primeira compra, é normal que haja algum tipo de ansiedade para ter o carro em sua garagem. Mas essa velocidade e ânsia exageradas podem ser catalisadoras de compras mal sucedidas.
Além disso, pesquise bastante as formas de pagamento disponíveis, e qual se encaixa melhor em seu bolso. Se for possível, prefira comprar o seu automóvel à vista. Mas é claro, se não houver essa possibilidade, você pode optar por um financiamento ou consórcio, após estudar bem as duas modalidades, juros e valores, e calcular qual delas será mais vantajosa para a sua situação.
Tenha um planejamento bem feito para não se endividar demais, e não conseguir administrar a dívida do carro, gastos diários e o restante de sua vida. Não vale a pena se jogar de cabeça, sem pensar, em um negócio desses.
Se ainda assim você se sentir inseguro, procure conversar com especialistas. Conhecer mais de uma oportunidade é sempre mais reconfortante.

Por isso, venha bater um papo conosco aqui na Marinho Veículos. Nós temos diversas opções, além de um corpo de vendedores altamente capacitado para te auxiliar a realizar a melhor compra do primeiro carro possível.
Entre em contato conosco, conheça um pouco mais sobre nossa história, nosso estoque, e tenha a certeza de realizar o negócio perfeito.



<   VOLTAR
>   AVANÇAR

VEJA OS VEÍCULOS
QUE COMBINAM COM VOCÊ

CLIQUE PARA visualizar todos nossos veículos